quinta-feira, 7 de julho de 2016

De mim, para mim.

    Parece que hoje voltou a vontade de escrever… e, desta vez, quero que esta vontade perdure por muito tempo! Sinto saudades dos “meus pequenos momentos”, daqueles em que sou apenas eu e o pensamento, perdidos pelo mundo.
    Estou de férias… e estou tão bem. Estou no meu jardim, está um dia lindo, muito quente (que confesso que não me agrada assim tanto), quase não se sente brisa no ar, mas, de vez em quando, o vento solta um pouco da sua frescura.

    Hoje tive imenso tempo para refletir… e isso fez-me bem. Noto que às vezes me deixo levar, inconscientemente, pelos meus medos e pelos meus receios. Mas isso está tão errado! A vida trás tanta coisa boa e tanta coisa nova todos os dias… basta que tenhamos atenção e que saibamos tirar o melhor partido de todos os momentos. E eu tenho andado receosa, não tenho sido eu. Tenho dúvidas acerca de tudo e de todos, e um medo constante de fazer as coisas erradas, para comigo ou para com os outros. Mas hoje percebi, finalmente, que não posso pensar dessa forma. Eu dou o melhor de mim, dia após dia, para ver os outros felizes. Então, tenho de fazer o mesmo por mim e devo sentir orgulho na pessoa que sou. Tenho de me manter ativa, de fazer coisas diferentes! E hoje também fiz uma coisa diferente… fui a uma piscina (pública) e, apesar de não apreciar muito essa ideia e de nunca aderir a tal coisa, hoje foi dia de fazê-lo pelos outros, outros que realmente merecem. E até foi bom, foi uma manhã diferente. E depois… depois o dia foi para mim… não fiz absolutamente nada, e já estava a precisar disso, deste descanso e desta paz interior.

Sem comentários:

Enviar um comentário